58. Doctor Stranger (K-drama)

Woow. O nosso bonitinho Lee Jong-Suk está sempre muito bem! Ele ultimamente é o queridinho dos dramas e também com todo seu carisma, não é pra menos!

Doctor Stranger começou muito bem, no entanto, a história foi derrapando pelo caminho. Tudo começa com o pai de Park Hoon (Lee Jong-Suk – I hear your voice), Park Cheol (Kim Sang-Joong) que é chamado pelo Jang Seok-Joo (Cheon Ho-Jin) para ser médico cirurgião cardíaco do presidente da Coreia do Norte. Ele e seu filho Park Hoon ainda pequeno vão para Coreia do Norte e após a operação são obrigados a permanecer na Coreia do Norte.

Park Hoon então conhece Song Jae-Hee (Jin Se-Yeon – Inspiring generation) sua namorada e sua colega estudante de medicina. Park Hoon continua praticando medicina em um lugar secreto na Coréia do Norte. Eles então acabam se separando e Park Hoon fica sempre desesperado para reencontrar Song Jae-Hee.

Até que eles se reencontram e ela precisa de uma operação, nessa oportunidade de mostrar a eficiência médica da Coreia do Norte para assinar contratos os dois são levados para Coreia do Sul e tentam escapar. Mas, ela é atingida por uma bala e ele consegue ficar na Coreia do Sul, na prisão.

Perdidos um do outro, Park Hoon fica procurando Song Jae-Hee. Até que ela retorna a Coreia do Sul para mais uma missão da Coreia do Norte, ajudar Jang Seok-Joo (o vilão) a encontrar um médico (Park Hoon, para ser usado) para operar o presidente da Coreia do Sul agora – mas que eles dizem que a operação é no próprio Jang Seok-Joo -, porém o primeiro ministro Jang Seok-Joo quer que seja Park Hoon quem opere o presidente para que ele seja morto e o primeiro ministro tome o seu lugar.

O problema é que a história começa a enrolar e a ficar bem repetitiva quando Park Hoon e Han Jae-Joon (Park Hae-Jin – <3 My love from the stars) são os médicos que devem concorrer/disputar em operações que derem certo ou não para se tornar o médico apto a operar o presidente. Nisso, ficamos presos a essas operações e ao hospital Myungwoo University Hospital com suas demissões de médicos, as confusões e etc. Oh Soo-Hyun (Kang So-Ra – Dream High 2) é a filha do presidente do hospital e também médica da equipe de Han Jae-Joon, seu meio namorado (relação deles é indeterminada, ele é um pretendente que ela não sabe se recusa ou não), mas quando Soo-Hyun conhece o Park Hoon, todo gracinha e animado ela se desaba de paixão. É super bonitinho ver o jeito que ela se interessa por ele (Park Hoon) e se aproxima dele, eles são amigos e ela sabe que ele é louco por Jae-Hee, mas ela não sabe (ainda) que Jae-Hee é Seung-Hee porque ela está na Coreia do Sul como espiã e não pode revelar sua identidade. zzzzzZzzzz Mas quando Jae-Hee vira uma desconhecida anestesista (Seung-Hee) e que não temos contato com quem ela é realmente agora, a achamos meio falsa ao tentar conciliar a Coreia do Norte (os inimigos), sua missão com o Cha Jin-Soo (Park Hae-Joon – vilão) e segundo ela, tentar “salvá-los” – ela e Park Hoon. Há sempre o risco e a tensão de que a qualquer momento eles dois podem ser mortos. zzzzZZzzzZZ É assim que começamos a preferir Soo-Hyun e Park Hoon do que Jae-Hee e Park Hoon. Mas, acho que isso vai ser bem impossível…. já estou no episodio 16 e ainda nada dessa história andar… e meio que desanimamos ao chegar aos 10-11 episódios porque eles começam a se arrastar e não definir exatamente como vai ser a história…. prevejo um final bem corrido e desajeitado que não corresponderá em nada com as nossas expectativas, estou até com medinho de ver esse final! E é até bom que eu não fale do final por aqui – por enquanto – porque evito spoilers monstros. Gostaria muito que Soo-Hyun e Park Hoon ficassem juntos, mas acho que não. Jin Se-Yeon está bem apática nesse drama e quase a detestamos. Já Han Jae-Joon quer ser o presidente do hospital no lugar de Oh Joon-Gyu (Jeon Kuk-Hwan – pai de Soo-Hyun) e se casar com Soo-Hyun e tem uma vingança contra ele pela morte de seu pai por causa de um erro médico no hospital. E nós nos perguntamos porque essa história também está aí… Mas, me pareceu que esse drama teve várias vertentes de histórias que não conseguiram se desenvolver completamente e as cenas principais ficaram presas em coisas desnecessárias como brigas no hospital e outras coisas irrelevantes…. Acho difícil que o final seja satisfatório, esse foi um drama que começou muito bem e com aquele gás, assim como Big, e acabou sendo embrulhado pela própria bolha de histórias…. quase que não nos prende ao longo dos episódios e somos facilmente levados a deixar de assistir o drama… Não sou chegada em dramas médicos, a não ser por Grey’s Anatomy, e esse drama Doctor Stranger ainda fez uma uma lambança com a Coreia do Norte e etc, então ficou algo bem deslocado e qualquer coisa mais conflitante do que apenas um bom drama médico. Mas, Park Hoon está sempre muito bem como sempre; sempre bonitinho, fofinho e envolvente. Ele é O cara no hospital Myungwoo, desenvolto e descolado, abalando o coração das médicas. Hahahah Park Hoon tendo que escolher entre as duas médicas e os dois carrões, difícil hein:

Deixe uma resposta